Sobre o mito do marketing digital ser barato

Traditional-vs-DigitalEste título origina de uma frase que ouço muitas vezes, tanto da parte de clientes quer da parte de outros profissionais desta área. Eu, no entanto, tenho uma opinião completamente diferente: o Marketing Digital não é barato, é flexível!

Quando se quer comparar o custo de uma campanha de Marketing Digital com o custo de uma campanha, por exemplo, na imprensa, televisão ou rádio, e observamos o valor total de todas elas, chegamos à conclusão de que é possível fazer uma brilhante campanha de Marketing Digital por valores impraticáveis nos meios de marketing “tradicionais”. No entanto, um custo mais baixo não significa barato.

Vou tentar explicar – Os grandes players do Marketing Digital, como o Google, o Facebook ou o Linkedin, integraram uma noção de comunicação que dificilmente será possível/replicável nos meios tradicionais – o custo por clique ou visualização. Para além disso, viabilizaram a comunicação ultra-segmentada: por critérios demográficos, geográficos, financeiros, dias da semana e horas do dia, entre tantos outros. E mais, não forçam ninguém a comprometer-se antecipadamente com valores. Cada responsável de marketing decide em qualquer altura quando ativa, coloca em pausa ou cancela as suas campanhas.

Esta dinâmica de comunicação revolucionou o mercado do marketing e da publicidade, na medida em que uma pequena empresa tem hoje possibilidade de fazer concorrência a uma multinacional. Nos dias de hoje é possível fazer uma campanha de marketing digital com algumas dezenas de euros, algo dificilmente alcançável em televisão ou rádio. Todos estes fatores dão a impressão que se trata de uma estratégia de marketing barata, mas não é!

No fim, em qualquer atividade de marketing, seja offline ou digital, o que define tudo são os resultados: credibilidade, visibilidade, notoriedade, vendas e contactos. E uma campanha de marketing bem feita, seja ela offline ou digital, pode alcançar magníficos resultados para as empresas que as executam. Muitas das vezes a diferença está na flexibilidade de certas técnicas quando comparadas com outras.

Se uma pequena empresa de desentupimentos quiser ajuda, para fazer campanha de marketing numa rádio, vai ser confrontada com um orçamento de uns milhares de euros. No entanto, uma campanha de Marketing Digital pode alcançar os resultados desejados por algumas centenas de euros. Quer então isto dizer que uma estratégia é mais barata que outra? Na minha opinião, é óbvio que não! Uma é mais flexível do que a outra, e dá a hipótese à pequena empresa de desentupimentos de criar uma campanha de acordo com o seu orçamento e público-alvo, algo que a rádio não lhe poderia oferece.

Mas se equipararmos o valor por obtenção de clientes dessa pequena empresa que decide pela campanha de Marketing, com o custo por aquisição de clientes que uma outra empresa de desentupimentos que opera a nível nacional obteve com uma campanha efetuada numa rádio nacional, possivelmente a diferença não será assim tanta. A grande diferença é apenas que a pequena empresa investiu umas centenas de euros para alcançar dezenas de clientes, enquanto que a grande empresa investiu alguns milhares de euros para conseguir centenas de clientes.

A experiência mostra-me que, nitidamente, o Marketing Digital não é barato. Oferece a possibilidade de efetuar campanhas de baixo custo, é extraordinariamente flexível e obtém resultados surpreendentes. O Marketing Digital deve ser visto pelas empresas como um complemento ou alternativa ao Marketing Tradicional, não por ser barato, mas por ir ao encontro dos hábitos de consumo de informação dos clientes e porque é rentável, funciona, e ajuda para os resultados das empresas. Não nos iludamos: notoriedade, visibilidade, credibilidade, contactos e vendas vão sempre custar muito dinheiro.