5 tendências do marketing digital para 2016

Nos últimos anos temos assistido ao reinventar do marketing online. A mudança tem sido baseada no aperfeiçoamento da forma como se abordam os utilizadores online de forma a transformá-los em clientes.

Dan Scalco, empreendedor e fundador da Digitalux, elegeu as cinco tendências do marketing digital para 2016. Ele é alguém que sigo e que considero uma referência. Aqui ficam as suas opiniões:

Mais sites responsivos

No fundo, esta tendência cada vez mais o deixa de ser, para se tornar uma obrigatoriedade. A tecnologia está em constante mudança e o mundo do marketing é reflexo disso mesmo. Em 2016, os novos sites, sejam eles corporativos (por exemplo uma clinica dentaria lisboa), lojas online (por exemplo lojas de roupa), etc, já deverão ser desenvolvidos de acordo com a tecnologia responsiva, ou seja, ajustando-se a qualquer tamanho de ecrã e/ou dispositivo, seja um computador, portátil, tablet ou smartphone.

O SEO continuará a mudança para marketing de conteúdo

O SEO, sigla inglesa para Search Engine Optimization, não está a dar as últimas, antes pelo contrário: cresceu! Uma prática que há uns anos atrás era vista como obscura, que tinha como objetivo direcionar os utilizadores para determinada página, está a direcionar-se para algo mais claro, chamado (por agora) Marketing de Conteúdo. Significa basicamente que, em vez de se colocar no conteúdo de um website apenas palavras-chave que remetam a buscas relacionadas ao serviço ou produto que se pretende promover, a evolução dos motores de busca, exige agora que se criem conteúdos úteis ao utilizador, caso contrário não se obterá tráfego orgânico.

O vídeo vai tornar-se a principal plataforma de conteúdos

Assim como a internet evolui, a forma como consumimos conteúdo também. O sucesso do YouTube em 2015, fez com que as plataformas de vídeo se fortalecessem e se tornassem uma das principais formas de difundir conteúdos. Com o formato de vídeo, torna-se possível alcançar uma taxa de conversão e engajamento muito mais elevada do que de qualquer outra forma. Estudos revelam que os visitantes ficam dois minutos a mais numa página se ela tiver um vídeo.

Design e velocidade serão uma necessidade e não um luxo

Os sites que se vão destacar em 2016 não serão apenas os que oferecem o melhor conteúdo, mas aqueles que o vão fazer de forma mais eficaz e competente possível. Isso significa que a forma como um website é desenhado e a velocidade com que carrega serão fatores fundamentais para transformar o visitante em cliente.

O conteúdo será mais interativo

O que é que transformou o Buzzfeed num dos maiores websites na internet? Não foram os títulos “catchy” ou artigos em forma de lista. Foram os quizzes! O Buzzfeed transformou um simples quiz de personalidade num prodígio viral, simplesmente por tocar no ego das pessoas. Quando alguém responde a um quiz, o Buzzfeed incentiva a partilha do resultado nas redes sociais, motivando assim todos a fazerem o mesmo, atingindo o estado viral.

Esse tipo de conteúdos interativos foi utilizado igualmente num dos artigos mais vistos do jornal New York Times. Este tinha especificamente um quiz sobre as diferenças linguísticas entre as diferentes regiões dos EUA. O formato fez sucesso simplesmente porque cativa o utilizador e proporciona-lhe uma experiência interativa que o “prende” ao conteúdo. Esta estratégia está a ser mais usada em sites de notícias, mas pode ser aplicada a qualquer site e/ou área de negócio desde um portal de dentistas a websites corporativos.

Em 2016, vamos ver sem dúvida mais conteúdo interativo no formato de vídeo, realidade virtual, e anúncios que visam criar diálogos entre a empresa e seu público-alvo.

Fonte: http://www.inc.com/